Conectate con nosotros

Notas

CASCAVEL,PR:Rebelião PEC: Presos exibem cabeças decapitadas

Publicado

en

Assim como na rebelião de 2014, fotos mostram cabeças degoladas na mão de presos rebelados em cima do telhado da PEC (Penitenciária Estadual de Cascavel) nesta quinta-feira 09 de novembro de 2017.

Não há informação oficial com números de mortos e feridos dentro da penitenciária. Nas fotos enviadas à redação do Portal CATVE.com os detentos usando roupas para cobrir os rostos exibem uma cabeça cortada. Pelos menos duas pessoas teriam sido decapitadas e três alas da PEC tomadas pelos rebelados.
O secretário de Estado de Segurança Pública, Wagner Mesquita, afirmou agora há pouco ao blog que a primeira avaliação sobre as causas da rebelião na PEC (Penitenciária Estadual de Cascavel).

Segundo ele, é uma guerra de facções criminosas.

«A nossa análise preliminar é que trata-se de ação do crime organização», afirmou Mesquita,

Ele confirmou a identidade do preso que foi morto na rebelião. Trata-se de Thiago Gomes de Souza.

De acordo com Mesquita, ele é um ex-integrante do PCC (Primeiro Comando da Capital) que passou a integrar a facção Máfia Paranaense. A morte dele, simboliza essa guerra de facções.


NOTA OFICIAL

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná confirma um motim de presos na Penitenciária Estadual de Cascavel. Três agentes penitenciários foram feitos reféns, sendo que um já foi liberado.

Ainda não notícias oficiais sobre feridos e mortos. Não foi feita qualquer exigência por parte dos presos e informações preliminares apontam para uma possível briga entre facções.

As forças polícias da região, assim como equipes do SOE (Setor de Operações Especiais), estão na penitenciária para conter a situação e negociar com a liderança dos presos.

A Direção do Depen está se deslocando para Cascavel para acompanhar as negociações. A Sesp informa que a capacidade da PEC é para 1.160 presos e no momento do motim havia 980. A penitenciária foi reformada e entregue em novembro de 2016. Foram investidos pouco mais de R$ 1 milhão na obra.

Eles também hastearam uma bandeira do PCC feita com pano azul. Três agentes foram feitos reféns, um deles já foi resgatado bastante ferido. Dois permanecem sob poder dos detentos.
http://catve.com/

Sigue leyendo
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio

Facebook

Tendencias