Conectate con nosotros

Notas

China produz robôs sexuais transgênero para suprir demanda

Publicado

en

Empresa produz mensalmente cerca de 400 bonecas de diferentes formas e tamanhos, com custo de R$ 12 mil

A empresa chinesa DS Doll lançou a produção em massa de bonecas sexuais transgênero para exportá-las e satisfazer a demanda global.

Desde 2010, a DS Doll produz mensalmente cerca de 400 bonecas de diferentes formas e tamanhos. As bonecas custam cerca de quatro mil dólares (R$ 12,8 mil) – a unidade – e têm cabeças robóticas falantes.

Enquanto existe uma opinião generalizada que bonecas sexuais de silicone super-realistas são normalmente produzidas para homens, a DS Doll declarou que o seu objetivo é quebrar estereótipos e produzir robôs para vasta gama de clientes com diferentes preferências.

«Queremos trazer bonecas sexuais para o primeiro plano do mercado e contornar o pudor e convicção que são produzidas apenas para homens», disse ao portal Daily Star Online um representante da revendedora da empresa na Europa, Cloud Climax. «Temos bonecos masculinos e transgênero – muitos consumidores são mulheres e casais.»

Segundo o representante da Cloud Climax, bonecos sexuais com genitais tanto masculinas como femininas são bastante populares entre clientes. Ele acrescentou que a maioria das bonecas da DS Dolls não tem genitais fixadas e os clientes podem também comprar «acessórios em forma de pênis ou de vagina» para combinar e misturar genitais.

«Produzimos bonecas transgênero bem como pênis e vagina em acessórios separadamente que são compatíveis com todas as bonecas da DS Dolls», explicou ele.

Jane Hamlin, presidente da Beaumont Society – que dá suporte às pessoas transgênero no Reino Unido, disse estar chocada com a ideia.

«Não acho que essas bonecas reforcem de nenhuma forma o respeito pela coragem que pessoas transgênero mostram simplesmente vivendo suas vidas diariamente», declarou ela, acrescentando que utilização generalizada de bonecas sexuais pode levar à apatia pública em relação às pessoas trans. Com informações do Sputnik.

Sigue leyendo
Anuncio
Anuncio
Anuncio

Facebook

Tendencias